ACESSIBILIDADE - LEI nº 13.146/2015


Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas conforme o modelo abaixo: ALT + [Nº de atalho]

ALT + 1

Ir para o Conteúdo

ALT + 2

Ir para o Menu

ALT + 3

Ir para a Busca

ALT + 4

Ir para o Rodapé

ALT + 5

Acessibilidade

ALT + 6

Mapa do site

ALT + 7

Acesso a Informação

ALT + 8

Cor Original

ALT + 9

Cor com contraste

Botão/Tecla +

Aumentar Fonte

Botão/Tecla -

Diminuir Fonte

Botão/Tecla =

Fonte Original

Leitores de Tela

Nosso Portal foi desenvolvido para ser compatível com softwares leitores de tela. Assim, basta que o usuário tenha instalado em seu computador um destes softwares que será possável ouvir o que está escrito ou desenhado no site.

Símbolos Municipais



Símbolos Municipais



A bandeira de Maruim foi idealizada pelo então prefeito Wilson Dias de Mattos, em 1973.
A bandeira apresenta quatro cores, sendo verde, amarelo, azul e branco.
O emblema localizado no centro da bandeira apresenta dois produtos naturais (o peixe e a cana-de-açúcar) e um produto industrializado (pedaço de tecido). Logo abaixo do emblema, apresenta-se a data de Emancipação Política do município: 05 de maio de 1854.

Fonte:

CRUZ E SILVA, Maria Lúcia Marques. Inventário Cultural de Maruim. Edição comemorativa aos 140 anos de Emancipação Política da cidade. Aracaju: Secretaria Especial de Cultura, 1994.

 

O Brasão de Armas de Maruim

O Brasão de Armas foi criado pela Lei nº 122/92, de 29 de abril de 1993, a partir do Projeto de Lei de autoria da então vereadora Maria Lúcia Marques Cruz e Silva e sancionada pelo então prefeito Evenor de Sena e Silva.
Confira a Lei Municipal que cria um dos símbolos municipais, o Brasão de Armas:

LEI Nº 122/93* 

De 29 de abril de 1993

Cria o Brasão de Armas para o Município de Maruim e dá providências correlatas.


            O PREFEITO MUNICIPAL DE MARUIM:

            Faço saber que a Câmara de Vereadores aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º - Fica criado o Brasão de Armas de Maruim com as seguintes características:

INSÍGNIA – Coroa mural em prata com três torres que é de Município, segundo as normas heráldicas.

TENENTE – Dois colmos de cana de cana in natura à destra e a sinistra, cruzados na parte inferior do escudo. Simboliza a importância desse recurso natural para a economia do Município (em épocas passadas).

BRASÃO DE ARMAS – Escudo sanítico dito em francês moderno terciado em faixas. Na faixa superior em campo Blau (azul) uma roda dentada em prata com sete dentes, que indica o número de povoados, a indústria e a dinâmica do Município. A faixa central em prata (branco) simboliza o calcário como a maior riqueza mineral do Município, ao centro desta uma cruz gamada em Golis (vermelho), representando o desbravamento e a fé do povo Maruinense. Na faixa inferior em campo sínople (verde) um peixe em prata simboliza a atividade pesqueira local.

DIVISA – Em listel amarelo a data da Emancipação Política do Município, em sable (preto).

PARÁGRAFO ÚNICO – Fica aprovado o modelo do Brasão de Armas de Maruim, constante do anexo único desta Lei.


Art. 2º - O Brasão de Maruim será impresso no alto de todo papel público saído das secretarias e órgãos municipais do Executivo e do Legislativo, podendo também ser utilizado em veículos, uniformes etc.

Art. 3º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação.

Art. 4º - Ficam revogadas as disposições em contrário.


GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL DE MARUIM.


Em 29 de abril de 1993.


EVENOR DE SENA E SILVA

Prefeito

* Texto extraído, originalmente, de CRUZ E SILVA, Maria Lúcia Marques. Inventário Cultural de Maruim. Edição comemorativa aos 140 anos de Emancipação Política da cidade. Aracaju: Secretaria Especial de Cultura, 1994.

 

Hino Oficial do Município de Maruim*

Letra:   Wilson Dias de Mattos

               Roberto Becker

Música: Roberto Becker

Às margens do bravio Ganhamoroba

Foi crescendo em terras de um engenho de outrora

MARUIM com fé em Bom Jesus dos Passos

E as graças de Nossa Senhora da Boa Hora.

 

Terras férteis o que planta floresce

E seu povo é bom e hospitaleiro

E na sua juventude inteligente

Está o presente do futuro brasileiro.

 

E seu povo é de luta renhida

É na paz é do amor e afago

MARUIM é berço de ALBERTO BARRETO**

E do jurista o grande HELENO SANTIAGO

 

Teve origem no lugarejo Mombaça

Bela história que jamais terá fim

De Mombaça veio para MARUIM DE BAIXO

E com orgulho hoje se chama MARUIM.

 

* Texto extraído, originalmente, de CRUZ E SILVA, Maria Lúcia Marques. Inventário Cultural de Maruim. Edição comemorativa aos 140 anos de Emancipação Política da cidade. Aracaju: Secretaria Especial de Cultura, 1994.

** Alberto Barreto é Alberto Deodato Maia Barreto, conhecido nos meios cultural e político como Alberto Deodato.